EJACULAÇÃO PRECOCE | Causas e tratamento

ejaculação precoce é o distúrbio sexual mais comum em homens abaixo dos 40 anos. Saiba mais.
A ejaculação precoce é um distúrbio típico de homens jovens, em início de atividade sexual. Quando ocorre ocasionalmente, principalmente com parceiras novas, após longo período de abstinência ou nas primeiras relações sexuais da vida, não é considerado nenhum problema médico.

Não existe ejaculação precoce feminina. Este é um distúrbio exclusivamente masculino.
A ejaculação precoce é considerada um problema quando afeta mais de 50% das relações sexuais de adultos.

Não há uma definição muito objetiva do que é ejaculação precoce. Não existe um tempo limite. Alguns casos são óbvios com a ejaculação acontecendo antes mesmo de haver penetração. Em geral, define-se como uma incapacidade de como controlar a ejaculação de modo que a relação seja satisfatória para o casal.

Hoje em dia se considera a ejaculação precoce um distúrbio psicológico e não uma doença orgânica propriamente dita. Não existe nenhum tipo de problema no sistema reprodutivo masculino. Pênis, testículos, próstata e vesículas seminais estão em perfeita ordem.
ejaculação precoce
A ejaculação precoce pode ser dividia em primária, quando ocorre desde início da vida sexual, ou secundária, quando surge depois de alguns anos de vida sexual normal.

Normalmente nos casos primários existe algum distúrbio psicológico como ansiedade, sentimento de culpa em relação ao sexo, ou antecedentes de situações traumáticas, como abusos sexuais ou simplesmente ter sido surpreendido por alguém enquanto se masturbava.

Nos casos secundários, a ejaculação precoce pode ocorrer por um sentimento de inferioridade do homem em relação a mulher. Algo como ela é “muita areia para o meu caminhão”. Novas parceiras depois de relacionamento longos podem levar a um sentimento de obrigação de ser efetivo. Pode também começar após um episódio isolado de impotência sexual que leva a uma quadro de ansiedade nas próximas relações. Cobranças da mulher em relação ao desempenho sexual masculino ou simplesmente o fato da nova parceira demorar mais tempo do que a anterior para atingir o orgasmo também podem ser a causa.

Como se pode ver, são todos problemas de fundo psicológico. O fato é que um episódio isolado de ejaculação precoce pode causar um estresse e uma frustração tão grande que este passa a ser o próprio fator desencadeante.

Na verdade existem relatos de que a ejaculação precoce pode ser causada por alterações hormonais ou dos nervos que transportam os sinais dos órgãos sexuais ao cérebro. Porém, nenhuma causa objetiva foi identificada até o momento.

Tratamento da ejaculação precoce

O tratamento da ejaculação precoce pode ser feitos em 3 linhas:

1.) Controle da ejaculação

Algumas técnicas ajudam no prolongamento do ato sexual, como pausas quando o estímulo começar a ficar muito intenso, pode-se retirar o pênis da vagina e fazer compressão da glande (cabeça do pênis) por alguns segundos. Outra opção é pensar em fatos pouco estimulantes durante o ato sexual, como contas a pagar ou problemas no trabalho, voltando a se concentrar no mesmo após diminuição do estímulo.

Outra opção é treinar o controle através da masturbação, realizando pausas para se prolongar ereção e o período sem orgasmo.

Quando é possível prever uma relação sexual para as próximas horas, algumas pessoas sem problemas para iniciar uma ereção podem se masturbar algum tempo antes de modo que no momento do ato, a excitação não seja tão intensa.

Em alguns homens a simples presença da camisinha é suficiente para diminuir a sensibilidade peniana e evitar a ejaculação precoce.

2.) Apoio psicológico

Alguns casos de ansiedade intensa ou problemas psicológicos podem precisar de ajuda profissional.

3.) Medicamentos

Existem algumas opções, como cremes anestésicos ou camisinhas com produtos que diminuem a sensibilidade do pênis.

Em alguns caso antidepressivos como Sertralina, Dapoxetina, Fluoxetina ou Paroxetina ajudam no tratamento da ejaculação precoce (leia: ANTIDEPRESSIVOS: Escitalopram, Citalopram, Fluoxetina, Sertralina e Paroxetina)

Nunca se auto-medique, pois a indicação errada da droga pode inclusive piorar o quadro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *